Clínica Mariângela Santiago

Silhueta

Home »  Gordura Localizada »  Silhueta

Silhueta

topocorpo3

SILHUETA
Não existe silhueta igual.

 

Ainda mais quando se trata da mulher brasileira, mistura de muitas raças e biótipos.

São formatos de corpo dos mais diversos tipos e formas, embora o chamado biótipo ginóide, em mulheres com o quadril largo, seja o que mais se enquadra com a mulher brasileira. Segundo a cirurgiã plástica Dra. Mariângela Santiago, a estrutura do corpo é genética. Porém, quando há excessos ou falta de gordura, é possível tanto modificá-lo como equilibrá-lo para ficar com um contorno mais harmonioso. “Existem praticamente 4 tipos de silhueta, classificados como: Andróide, Ginoide ou Ginecóide, Longilínea e Brevilinea. Depois de um estudo sobre cada tipo, podemos ver a solução mais indicada para potencializar os pontos fracos e mascarar os problemáticos que tanto incomodam”, avisa Dra. Mariângela.

Veja as especificações de cada tipo e a cirurgia plástica indicada para cada caso.

silhueta

 

GINÓIDE

Tradicionalmente conhecido como formato de pera, este tipo de silhueta é muito comum entre as brasileiras.

Caracteriza-se pelo acumulo de gordura na metade inferior do corpo, nas regiões do quadril, glúteos e coxa.

Quem possui este tipo de silhueta geralmente tem a parte superior fina demais e pouco peito, já que a gordura se aloja embaixo, e não em cima.

A SOLUÇÃO CIRÚRGICA: se a pessoa tiver gordura localizada no quadril, glúteos e coxa, a indicação é a lipoaspiração, ou seja, cirurgia plástica feita com o auxilio de uma cânula acoplada a um aparelho, para a retirada de gordura localizada.

Se, além da gordura, houver sobra de pele, a indicação é fazer uma cirurgia nestes lugares para retirar a sobra e promover um novo contorno, o lifting de glúteos e coxas podem ser indicados.
Também, se a mulher tiver mamas muito pequenas, o implante de silicone pode ajudar a adquirir um contorno mais harmônico. “O aumento das mamas faz com que o quadril largo não fique tão evidente e fique mais equilibrado com a parte debaixo”, avisa a Dra. Mariângela Santiago.

 

ANDRÓIDE

É caracterizado pelo deposito de gordura na região central do corpo, tronco, abdome e cintura, com músculos e esqueleto ósseo bem desenvolvidos. “O acumulo de muita gordura na região do abdome e cintura é um bom parâmetro para determinar a gordura visceral (das vísceras), que pode desencadear uma serie de doenças, como hipertensão e diabetes”, avisa a Dra. Mariângela Santiago.

A SOLUÇÃO CIRÚRGICA: para harmonizar este tipo de corpo é necessário lipoaspirar o tronco, abdome e cintura, afiando esta parte superior, e aumentar as medidas dos quadris. Para isto é possível realizar enxertos de gordura, retirados da lipoaspiração, nas regiões laterais dos glúteos. Dependendo da indicação, pode-se realizar também a inclusão de próteses de silicone nos glúteos.
Se existir excesso e flacidez de pele no abdome, devido a gestações, indica-se plástica de abdome para afinar a cintura, melhorando a estrutura corporal. Desta forma haverá um equilíbrio maior entre as partes superior e a inferior do corpo. Dependendo de cada caso, as cirurgias são realizadas em duas etapas.

 

LONGILÍNEA

As modelos resumem muito bem este biótipo, caracterizado por mulheres que são estreitas, tem as pernas compridas e a musculatura do tronco pouco desenvolvida. É o famoso estilo tábua ou reta.

A SOLUÇÃO CIRÚRGICA: enquanto no tipo androide a regra básica é retirar, neste biótipo é totalmente o contrario. “É preciso preencher o que está faltando, para garantir curvas e tirar o aspecto reto demais”, avisa a Dra. Mariângela. A melhor opção para quem quer preencher é o silicone. Ele pode ser colocado na região do bumbum, no seio, nas coxas e até nas panturrilhas. Existem próteses com vários formatos para ser acomodada, onde for preciso. Se, além disso, houver desproporcionalidade de gordura corporal, pode ainda enxertar gordura nos locais mais críticos. Outra solução é a ginástica para hipertrofiar a musculatura corporal.

 

BREVELÍNEA

Geralmente são pessoas com a forma quadrada, com tendência para a obesidade e uma estatura relativamente baixa, a chamada baixinha gordinha.

A SOLUÇÃO CIRÚRGICA: como este tipo deixa a silhueta “quadrada”, a ideia é dar forma e esculpir curvas. Nesta tarefa, a lipoaspiração é imprescindível em regiões como abdome, culote, costas e braços. A cirurgia plástica de barriga (abdominoplastia e miniabdominoplastia) também pode ser indicada se a paciente tiver sobra de pele nesta região.

Uma característica bem comum deste biótipo são os seios grandes demais. Neste caso, a redução ou remodelação mamaria, para a retirada do excesso da mama, pode deixar o corpo mais fino e harmônico.

Outra solução que ajuda muito é o regime alimentar, para diminuir o excesso de peso.

 

GORDA OU MAGRA

Embora existam estes tipos de biótipos citados, ainda há mulheres que se enquadram ou não neste perfil e que são gordas demais ou magras demais. “Essa relação de massa gorda e massa magra pode ter as mais diversas combinações, e o diagnostico e prognostico serão diferentes para cada caso. Através da detecção destes casos é que indicamos p processo cirúrgico”, avisa a Dra. Mariângela Santiago. Segundo ela, a pessoa pode ser Longilínea e ter sobra de gordura corporal, como também ser Brevelinea e ter pouco peito. “Cada caso é um caso, mas no mais importante é que poderá haver uma solução que encontre uma melhor harmonia, respeitando a etnia e o biótipo de cada um”, finaliza.

 

A Dra. Mariângela Santiago CRM 45.138 informa:
ATENÇÃO: As explicações disponibilizadas têm finalidade exclusivamente informativa e objetivam oferecer ao público uma visão prática a respeito do assunto. Conforme a SBCP recomenda que em caso de dúvida seja consultada a Cirurgiã Plástica para consideração das peculiaridades de cada caso.

Comments are closed.
Translate »