Clínica Mariângela Santiago

Plástica Glúteos

Home »  Plástica Glúteos

Apesar de o Brasil ser um país tropical e campeão de bumbuns bonitos, nem toda brasileira tem o desireé que sempre sonhou.

A anatomia e o formato estético da região glútea variam com as características raciais e genéticas de cada paciente.

Na etnia negra, em geral, o bumbum é grande, globoso e em forma de “pera”. Na raça amarela, é pequeno e pouco projetado.

Para os caucasianos (brancos) não existe um padrão definido. Pode ser volumoso, médio ou pequeno, uns são mais empinados, outros, mais batidos.

Obviamente, “toda regra tem exceção, e o formato vai depender muito da miscigenação racial”.

Além da raça, o formato e tamanho do bumbum também estão ligados a fatores como idade, sedentarismo, obesidade e flacidez. Por isso, até quem já teve um bumbum durinho, empinadinho e redondinho pode sofrer com problemas de volume e depressões.

Há cerca de 25 anos, nada era possível fazer na cirurgia plástica para mudar o bumbum. Mas, hoje graças ao progresso da cirurgia plástica, com ajuda de técnicas modernas, é possível melhorar o contorno das nádegas.

Confira os procedimentos mais comuns para modelar, aumentar e corrigir o seu bumbum. Contudo é bom lembrar que os resultados vão depender da estrutura anatômica de cada paciente e isto é absolutamente individual.

Bumbum Grande e Globoso

CIRURGIA – A indicação desse procedimento cirúrgico precisa ser muito bem avaliada, pois a escolha irá depender muito do grau de flacidez da pele da região glútea. É preciso ter muito cuidado ao indicar uma lipoaspiração para não acontecer o problema do bumbum se tornar caído, em decorrência da intervenção. São feitas pequenas incisões para a retirada do excesso de gordura. A anestesia pode ser local com sedação, peridural ou geral. O tempo cirúrgico médio é de 2 horas. A paciente pode voltar para casa no mesmo dia.

CUIDADOS PÓS-CIRURGICOS – A paciente volta às atividades normais no 10º dia. Para diminuir o edema e hematomas, drenagem linfática e arnica. Usar cinta durante 1 mês. Dirigir após 10 dias, e exercícios após 20 dias.

Bumbum Grande e Caído

bumbum_grande_caidoCIRURGIA – Normalmente é indicada a lipoaspiração associada à cirurgia plástica para retirada do excesso de pele (vide esquema). É feita uma incisão em asa de gaivota na parte superior do glúteo, a qual ficará escondida sob biquíni e roupa intima. A anestesia pode ser peridural com sedação ou geral. O tempo cirúrgico médio é de 2 a 3 horas.

CUIDADOS PÓS-OPERATÓRIOS – A paciente pode voltar às suas atividades normais no 20º dia. A cicatriz é tratada com microporagem. A paciente deve usar cinta compressora durante, pelo menos 3 meses. É bom saber que essa é uma região de tensão e, portanto, toda a vez em que a pessoa se senta, ela pressiona o local da cicatriz, daí a necessidade do uso de cinta por mais tempo.

Drenagem linfática a partir do 8º dia. Exercícios e sol, após 3 meses. Dirigir, após 30 dias.

Bumbum Pequeno com Pouca Projeção Posterior

bumbum_pequeno_pouca_projeCIRURGIA – A indicação é projetar o bumbum com prótese de silicone. Hoje, essa é uma cirurgia que já está consagrada e faz parte do arsenal terapêutico da cirurgia plástica estética. A prótese de silicone glútea (de gel poroso e resistente a impacto) é introduzida por meio de uma incisão no sulco intergluteo e colocada dentro do músculo grande-glúteo (vide esquema). Existem outros planos de colocação da prótese de silicone: acima do músculo grande-glúteo e entre este e a fascia (faixa de tecido fibroso que reveste os músculos) ou no tecido celular subcutâneo, acima dessa fascia. Anestesia geral ou peridural.Tempo cirúrgico em torno de 2 horas e meia. Internação 24 horas.

CUIDADOS PÓS-CIRURGICOS – Deitar de bruços durante, pelo menos, 20 dias e para sentar, após 5 dias. Voltar às atividades normais apenas depois desse período. Dirigir a partir do 30º dia. Exercícios físicos, após 60 dias. Absolutamente importante: a pessoa não poderá mais aplicar injeção no bumbum.

Bumbum Pequeno com Pouca Projeção Lateral

CIRURGIA – A indicação que se utiliza para esse tipo de bumbum é geralmente enxerto de gordura . Nesse caso, a paciente precisa ter uma região doadora de gordura. Normalmente, essa enxertia está associada à lipoaspiração de outras regiões, onde a gordura retirada recebe um tratamento especial e é utilizada como enxerto. esse procedimento cirúrgico se chama lipoescultura. Trinta por cento da gordura enxertada costuma ser reabsorvida pelo organismo. Portanto, o cirurgião deve sempre injetar mais gordura do que o necessário para equilibrar a reabsorção natural. A intervenção pode ser feita com anestesia local e sedação, peridural ou geral, dependendo do volume de gordura a ser retirado e do critério médico.

CUIDADOS PÓS CIRÚRGICOS – A paciente não pode fazer pressão sobre a região. Precisa usar cinta compressora por pelo menos 30 dias. Volta às atividades normais no 10º dia. Dirigir, após 1 mês. Exercícios, só depois de60 dias.

Bumbum Pequeno Flácido e Caído

CIRURGIA – A indicação também é a colocação de prótese de silicone,a qual irá projetar e levantar o bumbum. Tipo de anestesia, tempo cirúrgico e de internação, cuidados pré e pós-operatórios iguais aos aplicados no bumbum pequeno com pouca projeção posterior.

CUIDADOS PÓS CIRÚRGICOS – Todas as cirurgias descritas acima necessitam de avaliações clinica e laboratorial para estabelecer se a paciente está em boas condições de saúde para se submeter ao procedimento cirúrgico.

Sendo assim, a Consulta Médica com a Dra. Mariângela Santiago é importante para esclarecer eventuais dúvidas além de diagnosticar se você possui indicação para este procedimento.
A Dra. Mariângela Santiago CRM 45.138 informa:
ATENÇÃO: As explicações disponibilizadas têm finalidade exclusivamente informativa e objetivam oferecer ao público uma visão prática a respeito do assunto. Conforme a SBCP recomenda que em caso de dúvida seja consultada a Cirurgiã Plástica para consideração das peculiaridades de cada caso.

Agende sua consulta médica para esclarecimento de dúvidas.

Translate »